quinta-feira, 24 de dezembro de 2015


O MUNDO não tem azimute, nem sequer uma pequena bússola de escuteiro para se orientar e caminha aos tropeções como se estivesse completamente bêbado


O "TEMPO" dos descobrimentos passou e agora as novas descobertas entregues a departamentos de investigação e pesquisa esmiúçam com os olhos a brilhar a possibilidade de encontrar soluções que resolvam a mudança de paradigma num globo saturado de trapalhadas e completamente farto do entulho que lhe deitam às toneladas e que o não deixam respirar.
O modelo politico que se distendeu terra dentro e que possibilitou que alguns atingissem o topo de gama, cabendo-lhe em principio reger a orquestra do desenvolvimento económico, transformou-se numa amalgama de lixo no salve-se quem poder e o caos foi-se instalando paulatinamente como se de nada se tratasse - na base está o "OURO NEGRO" e a gula instalada para alimentar todo o tipo de propulsor, o que, em principio daria mais velocidade à promessa da compra e venda, mas e infelizmente e apesar da velocidade instalada o mundo regride, mirra e consome-se na angustia de não existirem meios equidistantes para acompanhar a rota dos aparentes vencedores, que quando bem analisada é de coisa nenhuma.

Se todos estiverem a perceber o que todos adivinham e se não conseguirem arranjar uma solução para resolver o inevitável, restará aos milhões que deambulam por baldios cercados por arame farpado as tocas da toupeira, o que pelo menos evitará que o massacre seja a  céu aberto e ás vistas de todos... não vá a consciência apanhar uma pneumonia e a ambição encalhar num qualquer coágulo que lhe para a máquina...

...os migrantes ou misturam-se rapidamente ou a ordem entrará em ação com a costumada eficácia de outros tempos...



segunda-feira, 17 de agosto de 2015

...Migrações e aves à procura dum paraíso qualquer que os deixe viver em Paz...

MIGRAÇÕES e AVES juntos no paradigma de encontrar um oásis, onde ainda exista alguma paz...

Os seres humanos não têm asas, mas é bom que a transmutação da espécie, preconizada por Darwin inicie o serviço de alterar as funções desatualizadas das pernas e dos braços. Hoje com pernas que funcionam no máximo a dez km hora e durante um curto espaço de tempo e com braços primitivos e que desenvolvem uma força menor e sem possibilidade de sustentar esforços prolongados, o ser humano inicia um processo de retrocesso face ao que se procura na propulsão da potência e que poderá abrir mais portas e janelas para vencer um caminho que ninguém sabe bem ode fica, mas que todos reconhecem, com o paradigma do ódio a tomar a liderança, que não querem nem desejam morrer sem lutar para salvar da violência os seu filhos que resolutamente quase nem choram, para não chamar a atenção dos predadores.

Este espaço de tempo, onde os Africanos parecem estar decididos a morrer para salvar a nova geração que com coragem os seus progenitores levam consigo, levando-os no seu instinto de sobrevivência a inclui-los nas travessias em barcos de papel e nos quais sabem que podem não voltar a lado nenhum.

Este é um Século de muitas más noticias para o mundo e os lideres mundiais parecem desnorteados com a mudança que faz da morte violenta um meio para vencer, talvez não estejam a perceber que a Democracia não é o caminho, embora se reconheça, que para pessoas de bem é o único sistema que pode dar dignidade ao ser humano - os lideres mundiais talvez não percebam que  não é possível praticar a justiça onde não existe consciência e solidariedade para ajudar quem seja e o mais grave é que uns tantos besuntam as línguas grossas com veneno letal e que não lhes causa mossa, visto terem adquirido resistência que o seu sistema imunológico rapidamente assimilou, protegendo-os... hoje o sistema que alguns, muitos, desejam alcançar é como se fosse atacado com projeteis envenenados que não os abala nem atinge e contra isso... o mundo livre, NADA PODE FAZER...


terça-feira, 17 de fevereiro de 2015


...o Carnaval em Vale de Ílhavo, continua de saúde e embora esteja no perímetro da freguesia de São Salvador, todos os anos e com o pão caraterístico do lugar, arranja forças e brinca ao Carnaval, arrastando milhares de pessoas que se comprimem nas ruas estreitas, desafiando os foliões a rir-se de si e dos outros. É uma iniciativa local, que merece que se lhes tire o chapéu, visto que sem o seu espírito folião o Carnaval em Ílhavo teria falecido de morte estúpida e inexplicável...

...os "BAlDAS" que estão na retaguarda e que empurram ao longo de longos meses uma ideia brilhante, não deixam morrer o Carnaval e com esse estatuto, todos devem ajudar a apoiar uma organização com mérito e que teima em manter a memória dos mais novos, para uma festividade pagã, que sobrevive na memória de todos os que utilizam a brincadeira para se rir e fugir do quotidiano da miserável crise que afeta todos...

Viva o Carnaval em Vale de Ílhavo e vivam os BALDAS, uma associação que merece que se lhe tire o chapéu...

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

...um dia destes o pescoço desaparece...

…um dia destes, o pescoço desaparece e o cérebro finalmente livre da carcaça que o suporta, prepara-se para levantar voo e voar para longe…

…a origem, a fome, a caça, o relâmpago, o fogo, a locomoção, o cavalo, a charrua, a linguagem, a roda, a guerra, a curiosidade, a escrita,  o caminho de ferro, as barragens, a Lua, o sistema binário ou de base 2, cérebros poderosos, a energia nuclear, computadores, a era digital, o salto para o espaço e o que mais virá a seguir – tudo isto num curto espaço de tempo e nesta sequência imparável, o quadrúpede humano, meio zonzo pela rapidez com que tudo acontece, enlouquece, deambulando pelas esquinas à procura do emprego, que a desqualificação humana, zurze com o chicote de quem não sabe o que está a fazer …

…o Módulo PHILAE e depois de 10 anos a pairar no espaço a velocidade estonteante, aterra no cometa 67/P, preparando-se para enviar dados para a Agência Espacial Europeia, onde cérebros poderosos esquematizados em rede, esperam poder decifrar o enigma da vida e do que está para além dela…

…calcorreando os becos da era Medieval com desenvolvimento medíocre, Johannes Geuspleisch Zur Laden Zum ou simplesmente Johannes Gutemberg um alemão, em 1439 num rasgo de génio, inventa a prensa móvel para a impressão, conseguindo com esse feito massificar a comunicação dando-lhe a caraterística que a globalidade aproveita, não se lembrando que isso aconteceu somente há 575 anos… foi um dos primeiros passos revolucionários do cérebro que pelos vistos foi programado para não dormir, nem descansar à sombra da bananeira...

...no entanto e parecendo que tudo saia do nada...


…em 100 anos e quando não havia sequer motores que pudessem vencer com facilidade a inércia, o mundo atónito saltita de repente para a energia nuclear, para a nano tecnologia, para o conhecimento da matéria com o bozão de Higgs, a partícula de Deus, prometendo abrir verdadeiras auto estradas estrelares, avançando com energia extraterrestre para o espaço inter sideral, prometendo discutir com a velocidade da luz o caminho onde tudo acontece… e este super desenvolvimento, deveu-se a quem? - a extraterrestres ? que manipularam o código genético humano, inserindo-lhe capacidades do outro mundo, ou acontece, porque o cérebro na sua origem, por decifrar e depois de ter ultrapassado os aperfeiçoamentos induzidos pelas etapas da evolução, alcançou de vez a maturidade, preparando-se para saltar do pescoço e abandonar o esqueleto de suporte, que neste contexto, para nada já serve…não é por acaso que o pescoço é um apêndice com insuficiências estratégicas evidentes, que mirra a cada dia que passa e que naturalmente irá desaparecer, deixando finalmente o cérebro voar para longe e livrar-se dos cinzentos hipocondríacos, que sem nunca terem vergado a coluna, vivem à grande e à francesa ás custas da crise, esquecendo-se de preparar o que está aí a nascer na alvorada duma nova era…

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

...a política, uma ciência sem raiz,,,

"O ninho de gatos", mudou-se com armas e bagagens...

Afinal o verniz, que esconde lixo intelectual, também existe em todos os outros, que  reclamaram durante algum tempo, darem-se todos como irmãos e possuirem uma união à prova de bala.
O Povo sabe que quando as comadres se zangam ficam a ganhar, porque ficam a saber o que, nunca saberiam e que ficou escondido premeditadamente nas gavetas dos gabinetes e que, alguns, os guardiões do templo, não deixam que venham à luz do dia.

A democracia só ganha, quando o Povo, sabe as linhas com que se cose, porque fora disso, a conclusão do que ouve, nunca é parecida com  a realidade e a maior parte das vezes é uma mímica encriptada, que se destina a enganar o cidadão que simplesmente vota, caucionando  com simplicidade exagerada o sistema.

A democracia só ganha, quando o Povo pergunta e lhe dão respostas sérias como por exemplo: porque será que alguns, dentro dos partidos e mesmo já a inspirar cuidados de terceira idade avançada, reclamam e classificam os outros, catalogando-os com todas as letras de incompetentes, quando os mesmos, nunca foram nem são, gestores de recursos humanos e nuca declararam conhecimentos avançados, que os certificasse - a ciência política à qual  muitos deles recorrem para justificar decisões, serve única e exclusivamente para manipular o sistema, ou então, o que é mais grave, serve para iludir o Povo, que inacreditavelmente  acredita nas promessas, caindo no conto do vigário dezenas, senão centenas de vezes, como se fosse um lorpa encartado...

É obra...

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Luís de Camões se fosse vivo, não salvaria os Lusíadas...

O velho LUÍS de CAMÕES, que teve a sorte de não assistir à perda da Independência com os famigerados Filipes, hoje, se fosse vivo, não salvaria os Lusíadas, porque pensaria que os Portugueses, estão loucos e ultrapassada a "border line" outra coisa não lhes restará senão o suicídio coletivo...

Depois de  investidas repetidas e suicidarias para auto sustentação do ego em áreas de extrema sensibilidade económica onde a ruína parece ter sido o supra sumo da falência generalizada em todo o país, aparece agora um Espírito Santo que de vez, explicou em detalhe como é verdadeira a metáfora de que a primeira geração constrói com sangue suor e lágrimas, a segunda expande e a terceira destrói com a convicção plena de que não possui arcaboiço para trabalhar, para pensar e para passar o testemunho da acumulação de riqueza deixada pelos seus ancestrais...

Champalimaud, um empreendedor visionário extremamente inteligente e que infelizmente foi perseguido por alguns políticos, previu que o seu império seria desbaratado se fosse deixado ao arbítrio da herança, por isso e antes de morrer, testamentou a aplicação do que desejava para a sua enorme fortuna e isso revelou-se no presente numa enorme esperança de desenvolvimento para os Portugueses...nem tudo o que luz é ouro, nem tudo o que se apregoa é verdade e nem sempre a mentira vence...

Depois do 25 de Abril que abriu esperanças de que tudo seria diferente, revela-se hoje uma caixa de Pandora, onde estavam escondidos os revolucionários intelectualizados na ideologia dos sem vergonha e que metodicamente se reuniram à volta da fogueira para deslapidar o País de mil anos de História...dar o que é ganho por outros é fácil, o que é difícil é possuir a oportunidade para no negócio, ganhar, investir e distribuir...